201512_ssd toshiba

Os discos rígidos em estado sólido (SSD) têm múltiplas vantagens sobre os tradicionais

Há diferenças fundamentais entre um disco rígido convencional e um em estado sólido (ou SSD). A principal é que o convencional tem partes mecânicas (trata-se basicamente de uma agulha que lê o disco magnético que tem dentro), por outro lado, um SSD é, em suma, uma memória flash, pelo que não tem nada mecânico. Além disso, nos SSD a ligação costuma ser SATA III, que é compatível com todos os equipamentos, e pode ser de 2,5 ou 3,5 polegadas.

Vantagens dos SSD

Uma das principais vantagens dos SSD é que consomem menos energia, ao não terem um disco a girar. Além disso, ao não serem restritos por revoluções por minuto (as voltas que dá o disco magnético que tem dentro), são muito mais rápidos do que os convencionais.

Por outro lado, vários estudos sugerem que os SSD têm uma vida útil mais longa, demoram mais a falhar e resistem melhor aos golpes.

Como escolher um SSD

Preço

Um dos inconvenientes que os SSD podem ter quando comparados com os discos tradicionais é que o seu preço costuma ser mais elevado, pelo que o orçamento com que contarmos é um factor determinante na escolha de um. Também é verdade que o seu preço está a baixar, podendo encontrar-se unidades de até 256 GB a preços bastante competitivos. Além do mais, na GTI costumamos ter promoções de armazenagem bastante interessantes, nas quais o preço destes produtos baixa consideravelmente. Se se registar connosco irá recebê-las no seu e-mail, e poderá também visitar o nosso site para obter os melhores preços.

Capacidade

Como já vimos, a capacidade do disco terá um efeito importante no preço, pelo que se devem ter em consideração as necessidades reais. Por exemplo, muitas vezes pode usar-se um disco tradicional e um SSD de menor capacidade (por exemplo, 128 GB) para instalar no SSD o sistema operativo e uma ou outra aplicação que se use muito, e as restantes aplicações no disco interno.

Velocidade

No que se refere a ver a velocidade, a questão é mais complexa. Todos os SSD oferecem nas suas especificações as velocidades de leitura e escrita, pelo que com elas pode comparar qual é mais ou menos rápido. Mede-se em MB/S. Mas a velocidade também se mede com outro parâmetro: IOPS, isto é, as vezes que se podem fazer operações por segundo (IOPS), como escrever ou ler.

Para lhe explicar o IOPS, vamos dar-lhe um exemplo simples. Alguma vez copiou um filme para o disco rígido? O seu computador pode ter demorado 3 minutos a copiar cerca de 500 megas. No entanto, se copiar 500 fotografias que ocupam esses mesmos 500 megas, o seu equipamento pode ter demorado 10 minutos. Por que acontece isto, se a velocidade do disco é a mesma? Porque, no fim de contas, vai fazendo as fotografias em várias escritas e leituras (diferentes ficheiros) enquanto um filme é uma só escrita e leitura (são só 2 operações), fazendo-a de uma só fez. É por isso que os IOPS são importantes. Quantos mais fizer, mais rápido será o processo.

Com estes parâmetros poderá escolher o SSD que mais se adaptar às suas necessidades e às dos seus clientes.

E no nosso site pode ver a nossa ampla selecção de discos rígidos, incluindo os SSD.

 

 

#SSD #discorígido #estadosólido

Fonte: GTI – Roberto Boga