byod gti

Há alguns aos que o BYOD se tem vindo a revelar uma tendência que poderia constituir uma oportunidade para o canal. Neste artigo explicamos como a aproveitar.

O BYOD (Bring Your Own Device) ou “traga o seu próprio dispositivo” é uma tendência segundo a qual cada vez mais empresas irão incentivar os seus empregados a usarem os seus equipamentos pessoais para uso profissional no meio de trabalho.

Embora o BYOD tenha vantagens para as empresas, uma vez que poupam o custo dos equipamentos, não se deve esquecer que também haverá um investimento para os gerir e para aceder aos dados. Para o utilizador também há vantagens, dado que hoje em dia é praticamente uma necessidade para muitos profissionais estar ligado a partir de qualquer dispositivo, em qualquer altura e com qualquer ligação.

No entanto, o modelo BYOD tem também alguns riscos associados. O principal neste momento é a gestão dos dispositivos, dado que dependendo do aparelho existem diferentes opções e maior ou menor possibilidade de controlo. O ideal seria gerir o dispositivo móvel, tablet ou smartphone como o PC habitual, mas isto por vezes é complicado dado que nos deparamos com um sistema muito mais heterogéneo, isto é, diferentes sistemas operativos, muitas soluções a nível do dispositivo. Obviamente, com o tempo tudo isto irá estabilizar e as soluções serão mais fáceis de gerir.

Outro problema é a confidencialidade da informação: Onde está a fronteira entre os dados da empresa e os dados do utilizador? Onde está o limite entre a liberdade do utilizador, uma vez que se trata do seu dispositivo, e as ferramentas de administração por parte da empresa para gerir os seus próprios dados empresariais?

Além disso, se pretender recomendar o BYOD aos seus clientes deve ter em conta as suas características específicas. Como é evidente, nem todos os tipos de empresa poderão beneficiar de um modelo BYOD. Para saber se é o modelo adequado para uma determinada empresa, deve-se ter em conta por exemplo a quantidade de consultores independentes ou trabalhadores externos, dado que é mais simples este tipo de profissionais usar o seu dispositivo e as empresas proporcionarem a plataforma ou gestão.

Além disso, nem todas as funções dentro da empresa são susceptíveis de recorrer ao BYOD. Claro que os quadros da empresa foram os primeiros a impulsionar o dispositivo próprio nas organizações, e a partir daqui os próximos utilizadores a adoptar esta tendência irão ser os comerciais externos ou pessoal cuja realidade profissional gire em torno da mobilidade.

Quais são as oportunidades para o canal?
A principal oportunidade estará relacionada com a segurança, que é crítica para a empresa, principalmente em dispositivos Android, em que por exemplo o antimalware é mais do que necessário.

Outra questão é a gestão de identidades, que surge como uma grande oportunidade para os revendedores.
Neste sentido, as soluções que pode propor aos seus clientes seriam por exemplo soluções completas incluindo MDM, Antivírus/antimalware, MFM, gestão de identidades e publicação de aplicações para dispositivos móveis. Temos também soluções da McAfee EMM (Enterprise Mobility Management), Symantec (Mobile Management Suite).

Na GTI contamos com as soluções a nível de MDM da SAP Afaria e a nível de ficheiro (MFM) da Acronis Mobility Solutions, e os nossos comerciais especialistas podem ajudá-lo a resolver qualquer dúvida.
Caso deseje conhecer estas soluções mais a fundo, entre em contacto connosco.

Fonte: GTI – Roberto Alonso